Facebook

Páginas

Tenho sede de amar

Fonte: @brandonwoelfel

Não sou calmaria. Eu me entrego demais, a tudo. Eu tenho pressa de amar, tenho essa sagacidade em mim desde quando nasci. Quero amar, quero ser amada. Quero poder me entregar de coração e alma e se não for pedir demais, que seja recíproco também. Afinal, qual é a graça de amar por dois? Almejo amar e não sofrer, chorar, mendigar por esse sentimento tão nobre e espontâneo.

Tenho sede de amor. Tenho sede de amar. Quero amar o mundo, e passar e ver cada detalhe, seja na maneira como cada folha caí no outono, até mesmo estar na espreita observando a troca de olhares de um casal apaixonado. Quero sentir as pequenas felicidades dessa vida, que a torna tão única. Tão plena. Quero olhar o pôr do sol e me sentir grata por estar aqui, por estar no mundo, por ter minha visão, por poder viver aquele momento. Pois sei que há milhares de pessoas ao redor do mundo que não podem, pessoas em hospitais, em asilos.

Quero poder viver para eles. Quero poder viver para mim. Tenho sede de vida. Quero poder estar com meus pais, minha família, a minha base. E agradecer a Deus por cada um, por tê-los ao meu lado. Quero poder ser o mesmo exemplo de mãe para meus filhos como minha mãe é para mim. Que apesar de toda arte e travessura que eles aprontem, estarei de braços abertos para seu retorno. Poder colocar sua cabeça em meu colo, e fazer carinho, e me sentir imensamente agradecida por ter essa oportunidade, por ter um dos meus maiores sonhos realizados, de poder gerar em meu ventre um filho. De poder amá-lo mais do que a mim mesma.

Quero poder enxergar no pai dos meus filhos aquele sorriso lindo de canto da boca, poder ouvir aquela risada gostosa no final da tarde, ter aquele carinho e aconchego depois de um dia puxado no serviço, sem contar as piadas sem graça, fazendo de tudo para me ver sorrindo, me ver feliz. Quero vislumbrar aquela expressão atenta e preocupada a cada olhar que dá a quem não tem por quem olhar. O homem de uma fé inabalável, que me abraça apertado transformando os problemas da vida em pó.

Mas menina, vá com calma. Nem todos estão na mesma caminhada que você. Muitos e muitos não querem sentir o gosto do amor, e tão pouco a misericórdia do Pai. Há pessoas que vêm de forma silenciosa para seu sonho se concretizar, há outras que mostram que ele pode ser muito maior do que algum dia sonhou. Quero poder sentir todos esses sentimentos, quero poder me entregar e amar. Amar e receber de volta. Amar e viver. Eu tenho sede de afeto. Então não me deixe me contentar com tão pouco.

4 comentários :

  1. Que texto lindo! É exatamente assim que me sinto em alguns dias da vida, saber que eu sou merecedora de coisas grandiosas, ser impaciente e não esperar pelo o que vem pra mim, e ficar com sede de que o futuro chegue logo, antes de aproveitar o momento!
    Beijos, Tau
    versos-de-inverno.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Menina que arraso! Nunca se contente com pouco, nós sempre merecemos mais e mais! Dê sempre valor primeiramente a si mesma e ame intensamente a vida, as pessoas e que seja sempre tudo recíproco. Te desejo sorte e que você alcance tudo o que deseja!

    Beijos

    Vivian
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  3. Oi, Taís!

    Que texto mais lindo! Me identifiquei muito. Sou muito intensa em relação a amar pessoas que entram na minha vida e isso acaba as assustando às vezes kkkkkkk. Parabéns, você é muito talentosa <3

    Beijos,
    Isadora.
    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que lindo!
    Essas palavras fazem todo o sentido pra mim!
    Amei o blog, já estou seguindo.
    Beijos

    https://coracaopinup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

- Deixe a opção "Notifique-me" marcada para ser notificado(a) quando eu responder seu comentário!
- Deixe também o link do seu blog para que assim, eu possa retribuir a visita.
- Seu comentário é muito importante para o andamento do blog e é um grande incentivo para mim, deixe sua opinião, dica, elogio, critica (com fundamento) ou sugestão.

Não deixe de seguir!

© Devaneios de Inverno - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger .
imagem-logo